Mostrando postagens com marcador decoração. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador decoração. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, maio 25

MÁGICAS FITAS E MANGUEIRAS DE LED


As suaves luzes pontilhadas criam efeitos e cenários
personalizados e funcionais

Entre as principais tendências em iluminação, as fitas e mangueiras de LED decoram com seu acabamento pontilhado ao mesmo tempo em que são funcionais. A escolha por uma ou outra depende do objetivo desejado no projeto. As fitas são mais finas, com maior flexibilidade de corte – adaptando-se a inúmeros tipos de projetos e têm variação de luminosidade e drives para a instalação. As mangueiras são mais espessas e ligadas por meio de um plug próprio, diretamente na rede elétrica.

Elas podem ser usadas de diversas maneiras, para variados efeitos, de maneira simples, como destacar de forma indireta algum detalhe em sua decoração. Podem aparecer em nichos, mobiliário e ao longo de sancas (sem a necessidade de fazer aberturas no gesso), por exemplo.

O efeito é de uma iluminação discreta e eficaz. “As fitas e mangueiras são detalhes que valorizam o projeto, com uma importante economia de energia, criando efeitos e cenários personalizados”, avalia a lighting designer Margareth Orth Silva, da Ideally Iluminação.

A profissional explica que há variadas cores e que é possível brincar com os tons. “Elas vão do branco 5.700k ao amarelo 2700k e têm as coloridas: verde, azul vermelho e âmbar, além da RGB, que mistura todas as cores. Com controle remoto, pode-se escolher uma cor fixa ou alternar em frequências diferentes”, explica.



Crédito das fotos: Talita Nogueira.

terça-feira, maio 19

Como decorar quartos infantis


A loja Sonhos de Ninar está promovendo um bate-papo sobre como decorar quartos infantis, neste quinta-feira, dia 21, a partir das 16h, com a arquiteta Keyla Kinder, especialista em ambientes infantis. As inscrições são limitadas e podem ser realizadas através do telefone: 41 3342-0678.

sexta-feira, abril 10

Luxo na Piscina


A decoradora Angela Russi empresta todo o seu talento para a Mostra Green House de Decoração na primeira franquia da marca no sul do país, em Curitiba, que inaugura no dia 27 de abril. No espaço Bar Piscina, projetado por Angela, pela arquiteta Patricia Borba e pela designer de interiores Daniele Lopes, impera o estilo despojado, com funcionalidade. Nessa área de lazer foram utilizados móveis em alumínio em cores marcantes como o laranja, verde água, branco, preto e tons terrosos. Espreguiçadeiras, mesas, poltronas, banquetas, bancos e ombrelones foram ambientados de maneira majestosa resultando em um ambiente que expõe diversas coleções de maneira elegante e versátil.

terça-feira, fevereiro 3

RELÓGIO NA DECORAÇÃO



Indispensável no dia a dia, o relógio é uma peça funcional, que decora todo tipo de ambiente. Como uma obra de arte, pode estar na parede, em uma estante ou nicho, sobre uma mesa lateral ou aparador. É um item charmoso e que destaca criatividade e personalidade do espaço. O arquiteto Eduardo Mourão dá dicas de como usar o relógio, seja ele o centro das atenções ou um detalhe na decoração, com peças das lojas Studio Casa e Empório Studio Casa.

EM DESTAQUE

Há relógios de variados tamanhos e estilos, que, sozinhos, atraem todas as atenções. Aposte no relógio como a estrela da sala de jantar, estar, hall ou mesmo na cozinha.

DETALHE

O relógio pode aparecer como um detalhe, em composição com outros elementos, como em meio a uma coleção de caixinhas, por exemplo.


COMPOSIÇÃO

Uma parede vazia ganha vida com uma composição de relógios. Pode deixar apenas um deles funcionando, caso o barulho dos vários modelos incomode. As peças de modelos e épocas diferentes dão um charme todo especial à decoração.


APARADOR

Um bom local é pendurar o relógio na parede sobre o aparador, centralizado, e complementar a decoração com porta-retratos, esculturas, velas. Outra opção é colocar um relógio de mesa sobre o aparador e fazer a composição. Na parede sobre o móvel, um espelho ou quadros.

terça-feira, janeiro 13

VERÃO COM FLORES E PLANTAS


Confira as dicas da arquiteta Loren Pupo, da Hafil Inc, para decorar a casa ou escritório

Sabemos que uma casa ou escritório ganha muito mais vida quando tem plantas e flores como parte da decoração. Muitas vezes o difícil é saber o que escolher. A arquiteta da incorporadora Hafil Inc, Loren Fabro Pupo, tem ótimas dicas para diferentes perfis de imóvel, conforme incidência de sol nos ambientes, época de floração e função da vegetação – se irá forrar ou delimitar áreas de circulação, produzir sombra, refrescar ambientes internos ou apenas ornamentar.

Para um jardim externo ou floreiras, as espécies com floração são ideais. A arquiteta sugere margarida-amarela, crista plumosa, azaleia, gardênia, agapanto, falso-íris, bulbine, gerânio e moreia. Se for para cultivo em vasos: orquídea chuva-de-ouro, véu-de-noiva e lavanda. “Elas resistem bem ao tempo seco e gostam de frio leve.”

Em espaços internos, a solução é optar por exemplares que necessitam uma menor quantidade de iluminação natural, podendo ser inclusive difusa, para a vivacidade das folhas: pata-de-elefante, iuca, lança-de-são-jorge, zamioculca, pleomele, areca-bambu, asplênio, bromélia, figueira-lira, pacova e licuala. “Escolha espécies com folhas mais escuras, pois elas têm melhor capacidade de absorção de luz, o que é importante se o ambiente não tem muita luminosidade”, diz Loren. Para ter um ambiente mais atraente, ela sugere mesclar vasos de diferentes tamanhos e texturas.

Se a correria do dia a dia é grande e o tempo é curto, suculentas e cactos são uma opção de pouca manutenção. A flor-de-outubro e a ripsális, por exemplo, precisam de rega somente a cada sete dias no verão. Outra espécie resistente é a espada-de-são-jorge, que não exige regas frequentes, multiplica-se com facilidade e tem diversas variedades de folhas.



segunda-feira, dezembro 1

Casa segura


Os empresários Maria Eloina W. Penha, Edemilson Peres Penha e Régis Penha, proprietários da Forma & Função, recebem na próxima quinta-feira (04.dez), um seleto grupo de convidados para um bate-papo sobre soluções e aplicações de guarda-corpo, item essencial para uma casa mais segura. Quem irá apresentar as novidades do setor é o técnico Adelino Patussi, representante da Geris, fábrica especializada em artigos para arquitetura e decoração. O evento lança também a nova vitrine, ambientada pelas arquitetas Luciana Olesko e Maria Fernanda Lorusso, com um preview da coleção 2015 que já está chegando na loja.

sábado, novembro 22

CLOSET COMPACTO, CHARMOSO E FUNCIONAL


As arquitetas Flávia Bonet e Roberta Bonet criaram um quarto de
vestir aconchegante e sob medida para uma jovem de 25 anos

Quem disse que closet é luxo exclusivo reservado a mansões e imensas coberturas? É possível ter o sonhado quarto de vestir mesmo morando em apartamentos novos, de pequenas e médias metragens, com espaços suficientes para acomodar roupas, calçados e acessórios de maneira organizada. O closet é adaptável a qualquer medida, não existindo uma metragem mínima do cômodo, que pode ser um outro quarto da casa. É preciso apenas obedecer a metragem padrão estipulada para profundidade e altura de cabides.

O ideal é que os armários tenham 60 centímetros, com portas de abrir, e 68 centímetros, com portas de correr, assim as roupas não amassam e cabem com folga dentro do móvel. “É importante que as corrediças sejam de muito boa qualidade. Se as portas forem de correr, elas precisam deslizar com perfeição, sem sair do trilho. No caso das portas de abrir, são fundamentais para não ficarem tortas com o tempo”, explicam as arquitetas. Os armários sem portas podem ter profundidade de pelo menos 55 centímetros.

Para este projeto da residência de uma jovem de 25 anos, primeiramente foi realizada uma reforma. O apartamento de 110 metros quadrados e com três dormitórios teve um deles destinado exclusivamente ao projeto do closet. “Integramos dois quartos com uma divisória sem porta”, revelam as arquitetas. Elas foram incumbidas de providenciar para o closet a maior quantidade possível de armários, com portas de correr, para não perder espaço de circulação.

Totalmente sob medida, os móveis têm as portas espelhadas, não somente para a função de refletir a imagem da proprietária do apartamento na hora de se produzir, mas de criar a sensação de amplitude no limitado espaço de 14 metros quadrados. “Ela tem sapatos lindos e em grande quantidade. Optamos por uma sapateira aberta pela funcionalidade, para deixar alguns pares que ela mais gosta sempre à mão”. O pufe serve de apoio para calçar os sapatos e a penteadeira complementa o ambiente, proporcionando mais um toque de feminilidade com sua charmosa banqueta.



Crédito das fotos: Valterci Santos.

segunda-feira, novembro 17

Truques para decorar ambientes pequenos


Arquitetas dão dicas de como deixar o espaço funcional e cheio de charme

Quem comprou ou pretende comprar um imóvel já deve ter percebido que na medida em que os edifícios crescem em altura, os apartamentos, por sua vez, ficam cada vez mais compactos, Segundo dados da Embraesp -- Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio, os apartamentos novos tiveram uma redução de tamanho de 29% nos últimos cinco anos. Considerando a área útil média ponderada, os imóveis construídos caíram, em geral, de 102,33 m² em 2007 para 72,85 m² no ano passado. Nesses casos, a dúvida principal surge na hora de decorar: Como distribuir os móveis sem deixar o ambiente apertado? Onde inserir os objetos de decoração? Com deixar o imóvel funcional e iluminado?
Para tanto, algumas dicas são importantes: Os móveis, por exemplo, precisam ser distribuídos de forma objetiva. Para isso, é importante listar a função dos ambientes e priorizar as necessidades que cada espaço pede: “O próximo passo é definir o fluxo, para que os móveis não fiquem dispostos na circulação. Uma tendência na atualidade são os móveis multifuncionais. Um pufe que é também um baú ou uma bancada de computador embutida em um móvel, são exemplos de como podemos otimizar os espaços”, explica a arquiteta Bárbara Penha, do escritório Penha Moraes Arquitetura .
Ambientes pequenos estão cada vez mais presentes nos imóveis, aponta a arquiteta Maria Fernanda Lorusso, sócia do escritório Olesko & Lorusso Arquitetura e Interiores: “Mas isto torna o nosso trabalho ainda mais desafiador”, afirma. Segundo ela, além dos móveis, outro fator muito interessante para deixar um ambiente pequeno mais amplo são as cores: “Como não é segredo para ninguém, cores claras aumentam e escuras tornam o ambiente menor”, esclarece. A arquiteta Lisiê Tavares Pissetti deu asas à imaginação e conseguiu mesclar o preto com o branco, contrastando cor escura com clara sem perder a permeabilidade visual. “É possível usar cores fortes em espaços pequenos, mas é preciso muita atenção aos detalhes. Uma boa sugestão é brincar com a mescla dos tons e optar pela cor escura nos adornos e móveis menores”, explica Lisiê.
Segundo ela, é possível também conseguir uma boa sensação de amplitude com um bom projeto de iluminação: “Com um bom projeto luminotécnico, conseguimos utilizar em alguns cômodos papeis de parede mais escuros ou cores fortes sem diminuir a sensação de amplitude. Saber mesclar tons de composição dos móveis com as paredes também é importante para criar a integridade dos ambientes”.
Outra dica é procurar por objetos que não deem tanta profundidade, como quadros e esculturas: “O próprio papel de parede pode funcionar como decoração quando possui uma cor de destaque. Quanto aos objetos que ficam sobre os móveis, deve-se evitar exageros, para isso é importante colocar peças marcantes em pontos estratégicos”, ressalta Pauline Moraes, sócia do escritório Penha Moraes Arquitetura.
Usando a criatividade e seguindo as orientações de profissionais, fica muito mais fácil deixar o espaço agradável, bonito e funcional.
                             Projeto da arquiteta Lisiê Tavares Pissetti – Foto: Carol Sabio


Projeto do escritório Bender Arquitetura  - Foto: Gui Klaime

terça-feira, novembro 11

Imóveis de praia exigem manutenção

Construções dão sinais de que necessitam de recuperação estrutural. Rachaduras, trincas e fragmentação do concreto superficial são alguns dos indícios

Imóveis de litoral necessitam constantemente de manutenções. Os sinais dessa necessidade são diversos. Rachaduras, trincas, fragmentação do concreto superficial, umidade e recalque da estrutura são alguns dos indícios de que é necessário uma reforma. Os motivos que levam aos problemas podem ser de ordem natural, como chuvas ácidas, maresia e vapores. Falhas de execução, detalhamento ou especificações de projetos também são prejudiciais.
Para reparar os problemas, segundo o engenheiro civil e sócio proprietário da Fibonacci Construções, Carlos Tadeu Forville, é necessário fazer um estudo em função do tamanho, uso, local e tipo de agressão: “É importante também levantar todos os custos para saber o preço da recuperação e poder analisar a viabilidade econômica”, comenta.
Segundo ele, no passado, em função do pouco conhecimento sobre o comportamento estrutural, as soluções se limitavam à adição de novos elementos, apoios e ao acréscimo às seções estruturais para reforçar o existente, o que não acontece na atualidade: “Com o conhecimento mais apurado do comportamento das estruturas, mais o aprimoramento das técnicas de reforço e o desenvolvimento de novos materiais, podemos hoje, apesar da grande variedade de solicitações às quais as edificações estão sujeitas, afirmar que existem soluções e materiais específicos para cada situação, como concretos prontos tipo graute epóxi e cimentício, argamassas especiais de alta resistência, pontes de ligação (adesivo estrutural), prime para proteção de armaduras, aditivos líquidos para inibir corrosão, aditivo estrutural a base de epóxi para impregnação e colagem de tecidos de fibra de carbono e laminas de fibra de carbono que são coladas às estruturas”, explica.
De acordo com Forville, devido ao crescimento da população e a consequente necessidade de moradias houve na década de 70 e 80 um aumento de construções: “Muitas dessas construções não atenderam necessidades, peculiaridade, solicitações de esforços e normas, tendo em vista o local e a norma brasileira que impõe cuidados que vão desde o projeto até a execução. E, em função disso, as obras construídas no litoral estão em maior risco devido a maresia ou ressalga”, afirma.
Os principais responsáveis por esses danos são íons de cloreto, mais precisamente de sódio, características comuns da maresia, que segundo o engenheiro atacam as armaduras, comprometendo a integridade estrutural. “Isto acontece, muitas vezes, porque o imóvel fica exposto a este ataque, por falta de proteção devido a má execução, falha de projeto e/ou falta de manutenção”.



quinta-feira, outubro 30

BANHEIRO DOS SONHOS


Veja as dicas das arquitetas Flávia Bonet e Roberta Bonet
para um espaço moderno e aconchegante

O melhor banheiro do mundo é sempre o da própria casa. É um ambiente que merece tanta atenção quanto os demais cômodos. Ele precisa ser confortável e aconchegante e transmitir sempre a agradável sensação de limpeza que se espera de um espaço como este. Para um casal jovem, na faixa dos 35 anos, as arquitetas Flávia Bonet e Roberta Bonet criaram um banheiro contemporâneo, prático e aconchegante.

Um dos detalhes mais importantes do espaço de 16 metros quadrados foi a iluminação. As duas janelas do banheiro auxiliaram na entrada de luz natural. Para a noite, foram usados spots. “Para a mulher da casa era importante ter um cantinho especial para se maquiar. Usamos lâmpada dicroica com um ângulo adequado, que realça a verdadeira tonalidade da pele, para não ser traída pelo espelho”, afirma Flávia. Nas áreas úmidas, as lâmpadas blindadas foram a melhor opção, para melhor conservação do material.

Uma das exigências era que o banheiro fosse todo branco. “É uma cor chave, que proporciona a sensação de amplitude, assim como acontece com os espelhos. Também é a cor da limpeza e do aconchego”, comenta Roberta. O branco aparece em toda a marcenaria. No piso, na bancada e em detalhes, como os nichos, as arquitetas usaram mármore branco piguês. A penteadeira é em laca branca e o armário da pia em melamínico branco. Nas áreas molhadas, as paredes ganharam azulejos brancos foscos.

O banheiro do casal recebeu uma banheira com hidromassagem, para os momentos de mais relaxamento. “Ela é indicada quando o espaço é amplo e quando realmente será usada pelos moradores, senão acaba se tornando um problema”, orientam as arquitetas. Se o banheiro tiver uma metragem limitada, o segredo para garantir uma boa circulação e a distribuição adequada do mobiliário é usar bancadas de menor profundidade em relação à padronagem, que é de 60 centímetros.


Crédito das fotos: Marcelo Stammer.

Serviço:
Flávia Bonet e Roberta Bonet - Arquitetura

quarta-feira, outubro 22

TOQUE DE PRIMAVERA NA DECORAÇÃO


É chegada a primavera. Que tal um toque desta estação tão agradável na decoração? Os elementos da natureza são as que melhor traduzem o frescor da temporada e proporcionam sensação de bem-estar, além de muita beleza. A loja de móveis e objetos de decoração Studio Casa tem sugestões para criar este astral de luminosidade e vivacidade da primavera.

A poltrona com detalhe de braços e pés em madeira ganhou a alegria da estampa de borboletas. Na mesma linha, o abajur. Com cúpula na cor branca, a luminária é uma peça clean e moderna. São simples toques que transformam o clima nos ambientes sem a necessidade de grandes mudanças.



Serviço
Studio Casa
Rua Coronel Dulcídio, 918
Fone (41) 3342-2523


segunda-feira, outubro 20

Integração dos ambientes


As arquitetas Mariana Stockler e Carolina Posanske, do Stockler + Posanske Studio de Arquitetura, são destaque da mostra InoveDecor – evento que marca a comemoração dos 18 anos do grupo Inove no segmento de decoração e consolida o posicionamento da marca no mercado. Com o ambiente Cosy Home, que comporta Sala de Jantar, Home e Varanda, elas mostram que a palavra chave é a integração. Pensados para uma família, e inspirados numa casa de praia, o ponto alto dos três ambientes é a composição harmônica. Tons claros, com mesclas de azuis permeiam os espaços. O mobiliário natural, com madeira de demolição e acabamento em linho ditam o décor.



Foto do ambiente: Flavio Ribeiro
Foto das arquitetas no ambiente: Gerson Lima

sexta-feira, outubro 17

Reinventando o decór


Com o poder de transformar o ambiente de forma prática e sofisticada, tecidos são verdadeiros curingas na decoração


Cortinas, sofás, luminárias, paredes... O uso de tecidos na decoração se estende para além do mobiliário. Fruto da corte francesa do século XVIII, a aplicação de tecidos como revestimento proporciona conforto e elegância a qualquer ambiente.
            Segundo a arquiteta Fernanda Alvarez, da Union Architectural Concept, “desde que especificados corretamente, o uso dos tecidos não tem limites”. Adequado tanto para áreas externas quanto internas, o material pode ser empregado em diversos itens da decoração. Como cada tecido possui uma finalidade específica, cabe ao profissional optar por aquele que melhor se encaixe aos demais elementos e que proporcione maior harmonia ao ambiente.
Nas áreas internas o uso de tecidos mais finos e leves, como o voil, é bastante comum em cortinas por conta de sua praticidade. Já para estofaria, cheniles, veludos, e sarjas de algodão são bastante usados, mas sua aplicação pode variar dependendo da durabilidade e do acabamento esperado.
A arquiteta Lisiê Tavares Pissetti sugere o uso de tecidos mais naturais para elementos que entram em maior contato com a pele, por serem mais delicados. E para as paredes, o uso de linho, por exemplo, pode ser uma boa opção por ser um produto mais encorpado e que gera um contraste interessante no ambiente. Além disso, a aplicação de tecidos é mais fácil e possui um ótimo custo benefício se comparada a de papéis de parede.
Para a área externa a arquiteta Bárbara Penha, do escritório Penha Moraes Arquitetura, aconselha o uso de tecidos impermeáveis, como as fibras, que apresentam facilidade de manutenção e grande durabilidade. A aplicação de linhos, também é indicada, por darem um toque rústico e sofisticado ao decór. “Ao utilizarmos tecidos na área externa buscamos criar espaços aconchegantes, gerando ambientes que passem tranquilidade ao usuário”, explica.

Tendências
Com a chegada da próxima estação as cores voltam a ganhar espaço na decoração. Misturas ousadas de tons, estampas e tecidos mais rústicos estão em alta, e são uma solução para dar mais vida aos ambientes.
O queridinho dos decoradores para a primavera deve ser o cinza, segundo Rosana Risnei, especialista em tecidos e revestimentos da loja Decormade Living. “O cinza é o novo bege da próxima estação. Mesclado a detalhes de cores fortes, como almofadas, chales e colchas, promete ser a coqueluche do próximo ano”.
Ideal para quem deseja inovar, a mescla de cores e texturas pode ser explorada em qualquer ambiente, desde que harmonize com o restante da decoração. Para evitar erros na hora da escolha, a dica é definir uma cor base e a partir dela trabalhar com estampas e texturas que se adequem ao ambiente.

Foto: Rodrigo Ramirez

segunda-feira, outubro 13

DESIGN DE INTERIORES NA PRÁTICA


A loja de móveis e objetos de decoração Empório Studio Casa, do casal Rita e Paulo Mourão, promove nesta segunda-feira (13) um workshop com os alunos dos cursos de Design de Interiores e Decoração de Ambientes do Centro Europeu. Os futuros profissionais participarão de palestras com os arquitetos Isabela Rossetto e Priscila Viana e Bruno Colle e Simone Stolfa, responsáveis pela composição das duas atuais vitrines da loja.

Os arquitetos convidados falarão da experiência de participar da última Casa Cor Paraná, além de dar dicas de mercado e a melhor maneira de escolher móveis e objetos decorativos para seus projetos. Eles também mostrarão na prática como compor um ambiente com o próprio mobiliário da loja.

O evento, das 16h30 às 19h, terá ainda com um coquetel especial para os estudantes.


Foto: Rita Mourão (de verde) com os arquitetos Simone Stolfa e Bruno Colle na Empório Studio Casa.
Crédito: Divulgação.

quarta-feira, setembro 17

UM ESCRITÓRIO NO CONFORTO DO LAR

As arquitetas Flávia Bonet e Roberta Bonet comprovam na prática como é
possível transformar um pequeno espaço em um agradável home office


Para muitas pessoas é um sonho de consumo ter um home office e não precisar mais sair de casa para trabalhar e fazer seu próprio horário. Para as mulheres, então, que se desdobram entre as tarefas profissionais e os afazeres domésticos, sendo ainda esposas e mães, uma solução e tanto.

Mas o trabalho em casa requer muita disciplina e um ambiente específico para a função, organizado e funcional. De preferência, que somente o “chefe” tenha acesso. Afinal, imagine como seria constrangedor enviar a um cliente uma pasta de documentos importantes misturados a rabiscos infantis. Cada coisa sem seu lugar!

Com a vida cada vez mais tecnológica, até as menores metragens têm capacidade para serem transformadas em modernos e confortáveis escritórios. Bem sabem as arquitetas Flávia Bonet e Roberta Bonet, que encontraram a solução para um dos cômodos de um apartamento no Ecoville, em Curitiba.

O espaço de 5 metros quadrados é hoje o home office de uma administradora de empresas, casada e mãe de duas meninas. “Ela pediu um local prático, onde também pudesse realizar suas atividades com conforto e eficiência, com um bom espaço para o apoio de laptops e coleções de lápis, além de estantes para os livros”, descreve Flávia.

As profissionais procuraram ter o maior aproveitamento de espaço possível. Uma das soluções foi trocar a porta convencional por uma de correr, para melhorar a circulação e aumentar a área útil. Para o mobiliário, foi usada marcenaria sob medida, com laca branca, e portas de vidro brancas. “A cor clara e o vidro auxiliam na iluminação, essencial em um home office”, afirma Roberta.

O mobiliário neutro e a transparência complementam a iluminação indireta instalada no ambiente, diz Flávia. “A claridade e a luz correta são ideais para o conforto visual do usuário do escritório e a garantia de uma melhor produtividade no trabalho.”



Serviço:
Flávia Bonet e Roberta Bonet - Arquitetura

terça-feira, julho 29

SALA DE CINEMA EM CASA

As arquitetas Flávia Bonet e Roberta Bonet dão dicas para criar um espaço
exclusivo e aconchegante, para assistir filmes e concertos com qualidade

Poder aproveitar os momentos em casa para assistir um filme com a família e amigos pode ser ainda mais divertido e especial. Desenvolvida pelas arquitetas Flávia Bonet e Roberta Bonet para um empreendimento residencial, uma sala de cinema foi criada para proporcionar mais conforto e qualidade a estes instantes. Com 30 metros quadrados, a área se enquadra no estilo contemporâneo do edifício, com linhas que remetem ao neoclássico.

O ambiente, que tem 12 confortáveis poltronas revestidas em couro natural e um telão, traz uma decoração moderna, com todos os detalhes em preto, do carpete à marcenaria, feita sob medida.  Flávia Bonet explica que a dica para quem quer fazer uma sala de cinema em casa é que as atenções sejam voltadas exclusivamente para a tela, afinal o que passará nele sempre será a atração principal. “Pensamos em um espaço interativo, que agradasse as mais variadas idades, lembrando sempre da qualidade necessária para a acústica da sala”, conta Flávia.

Quem deseja um ambiente exatamente igual ao de cinema, alguns detalhes são necessários, para que traga a real sensação de estar em uma sala de projeção. Desde a instalação dos equipamentos e a escolha das caixas de som até o isolamento acústico do ambiente. “O grande desafio deste espaço é o isolamento sonoro. Usamos materiais como carpete no piso e couro nas poltronas, que são materiais que evitam a propagação do som para fora do ambiente. Um gesso específico, com material e formas especiais, auxilia no isolamento acústico. Foi usado para não ocorrer a reverberação dos sons”, diz Roberta Bonet.  Se a ideia for ter um espaço mais simples, basta escolher um aparelho televisor de qualidade e investir na decoração temática.

A iluminação também pode proporcionar às pessoas uma melhor experiência no momento de assistir ao filme. Ela precisa ser instalada de maneira que afete indiretamente a tela, mostrando para os telespectadores o caminho da saída enquanto a transmissão ainda estiver acontecendo, explica Roberta. “Neste projeto, usamos cortinas de veludo com forro nas janelas. Esta foi uma ideia efetiva para o isolamento acústico e o isolamento de iluminação.”

Outro ponto muito importante para os amantes da telona é estabelecer um espaço que obedeça a proporção entre o tamanho da televisão e a primeira fileira de cadeiras. “Para que ninguém fique com a vista cansada, a distância deve ser de, no mínimo, dois metros”, indica Flávia. O tamanho do local também influencia na qualidade da transmissão do filme. Para quem pretende inserir um televisor de 42 polegadas, por exemplo, o tamanho ideal da sala é de mais ou menos 20 metros quadrados, variando de acordo com as necessidades do morador, como a quantidade de assentos.

E, após pensar em todos estes detalhes, a dica é investir na decoração da sala. Cortinas de blecaute, pufes, tapetes e itens que remetam ao cinema, como quadros com fotos de astros das telonas, cenas ou cartazes dos filmes preferidos, tornarão a experiência mais divertida. Uma ambientação adequada pode deixar as pessoas mais vidradas no que estão assistindo.



Serviço:
Flávia Bonet e Roberta Bonet - Arquitetura
Facebook/bonet.arquitetura

Sofisticadamente moderno

Veterana na mostra, a arquiteta Mariana Stockler assina o Loft dos Récem Casados para a Casa Cor 2014, ao lado de sua sócia Carolina Posanske, que faz sua estreia no evento. À frente do escritório desde 2012, as profissionais trazem modernidade e tons sóbrios para compor os ambientes do loft, e formas geométricas retangulares e quadradas inspiradas no pintor Piet Mondrian. Além dele, a artista plástica Marilene Ropelato também faz parte da ambientação com as texturas de cristais de quartzo presentes no quarto e banheiro.

terça-feira, julho 22

Casa dos sonhos

As arquitetas Denise Leal Ribas e Carolina Leal Ribas trazem um novo conceito de morar bem para a Casa Cor 2014. Com estilo sustentável, econômico e sofisticado, as profissionais assinam a Casa Container, que apresenta uma proposta inovadora e criativa para o mercado da arquitetura e da construção civil. Sem abrir mão da funcionalidade e do conforto, quatro containers marítimos, fornecidos pela Total Storage, serão transformados em uma residência contemporânea e elegante de 90 metros quadrados. Materiais nobres, como mármore, madeira e porcelanato, proporcionam charme e elegância aos ambientes.


Na foto, as arquitetas Denise Leal Ribas e Carolina Leal Ribas.

quarta-feira, julho 2

Novos pisos vinílicos


A Ruffino Acabamentos e a Momentum&Design recebem arquitetos, designers e imprensa para a apresentação da linha de pisos vinílicos Nobile, nesta quarta-feira (02.07), às 19h. Para apresentar os pisos que compõem a coleção, as conceituadas profissionais que assinarão as vitrines da Momentum&Design para o evento, Anna Letycia Loyola, Ana Letícia Virmond e Gisele Kossatz com Danuza Ravaglio, utilizam os lançamentos com ambientações exclusivas.


quarta-feira, junho 25

Loft moderno e multifuncional


Conforto, elegância, sofisticação e versatilidade. Em um espaço de 40 metros quadrados, as arquitetas Ana Claudia Marini e Camila Martinez  projetaram um Loft para o chef Beto Madalosso na 13ª Mostra Artefacto Curitiba.

O espírito aventureiro e empreendedor do homenageado inspirou o décor do espaço, composto por três ambientes distintos, mas totalmente integrados, que conversam entre si através de uma mesma linguagem visual: living, área gourmet e dormitório. Multifuncional, o Loft mescla elementos clássicos e contemporâneos de forma arrojada e moderna. O destaque fica por conta de uma bela composição de fotos ao lado da cama, que retrata as viagens de bicicleta e de moto que o chef realizou pelas Américas.

Para proporcionar luminosidade e leveza ao ambiente, as arquitetas utilizaram tons claros e neutros em uma composição harmoniosa com diferentes texturas. A iluminação pontual é feita através de abajures e arandelas embutidas na parede, além de um painel de revestimento acústico iluminado, que percorre toda a parede e o teto da área de estar. Dessa forma, o espaço ganhou um ar intimista e elegante. As telas tensionadas e o biombo estilizado uma releitura das divisórias tradicionais conferem originalidade, charme e sofisticação ao Loft.