Mostrando postagens com marcador Flavia Bonet. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Flavia Bonet. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, março 27

CORES E FORMAS PARA AMBIENTES INFANTIS


As arquitetas Flávia Bonet e Roberta Bonet criaram o espaço ideal
para auxiliar no desenvolvimento de crianças de várias idades

Os condomínios modernos voltados para um perfil familiar de moradores não abrem mão de um espaço especial para as crianças. A brinquedoteca precisa ser um ambiente envolvente, confortável e seguro, para que a experiência seja a melhor possível nesta fase de tantas descobertas e que demanda cuidados especiais.

Para um empreendimento residencial de Curitiba, as arquitetas Flávia Bonet e Roberta Bonet criaram um projeto lúdico e super funcional, em uma área de 60 metros quadrados. A brinquedoteca é para meninos e meninas de variadas faixas de idade. “A área da tevê e do sofá-cama foi pensada para os bebês. Enquanto os maiores podem interagir com o quadro negro embutido na parede, jogo de amarelinhas e outras brincadeiras”, explicam as profissionais.

O local atende confortavelmente 15 crianças sentadas. “Mas, dependendo da concentração em espaços específicos, como amarelinha e colchonete, cabe ainda mais.”
CORES E FORMAS
Flávia e Roberta abusaram das cores, afinal, identificação maior não há dentro deste universo. Elas estão no mobiliário, nos brinquedos, nas almofadas e detalhes de decoração, em contraste com os pisos e paredes brancos. “Os tons vibrantes chamam muito a atenção dos pequenos, principalmente o vermelho, para as crianças de 0 a 10 anos, que estão na idade da espontaneidade e efervescência; e o laranja, para os demais, que estão na fase da aventura e da imaginação.”

No teto, as arquitetas fizeram uma brincadeira com as formas, para criar um ambiente bem infantil. “Os desenhos simples, como os círculos, são muito envolventes visualmente nesta etapa inicial da vida”, comentam. As profissionais optaram por uma iluminação indireta, que atrai as atenções e deixa o ambiente mais aconchegante.




terça-feira, março 3

COZINHA AO ESTILO DA NOVA GERAÇÃO


É uma opção moderna e funcional com melhor aproveitamento de espaço

Informalidade, praticidade, interação, flexibilidade e amplitude. São adjetivos que fazem da cozinha integrada uma opção moderna e funcional para os novos lares. As pessoas gostam de receber em casa para reuniões e jantares. E tornar social este ambiente antes íntimo é uma tendência cada vez mais forte, inclusive por conta da metragem reduzida de boa parte dos novos apartamentos.

A organização é fundamental para se ter uma cozinha integrada, já que a sua exposição é maior, orientam as arquitetas Flávia Bonet e Roberta Bonet. “O projeto deve ser pensado nos mínimos detalhes. A quantidade de gaveteiros, portas e organizadores para os objetos é muito importante. São itens que ajudarão a manter a cozinha sempre bonita e clean.” As arquitetas indicam um projeto sob medida, para garantir o melhor aproveitamento de espaço.

Neste caso, o ideal é que a decoração também esteja em harmonia com os demais ambientes, como salas de estar e jantar. “É um detalhe que começa já no piso. Criamos uma unidade quando escolhemos o mesmo material para os espaços que serão integrados”, explicam. Para este projeto, o mármore foi a opção para revestir o chão dos ambientes.

As cores mais neutras facilitam a integração, além de ambientes leves e aconchegantes. Elas estão em todo o mobiliário. Os tom mais vivos e alegres estão nos detalhes da decoração. Para delimitar as áreas, as profissionais sugerem uma bancada com pufes. “Como a dona deste apartamento gosta muito de receber os amigos, o móvel foi projetado com um cooler, para gelar as bebidas que serão servidas aos convidados. Um charme.”




sábado, novembro 22

CLOSET COMPACTO, CHARMOSO E FUNCIONAL


As arquitetas Flávia Bonet e Roberta Bonet criaram um quarto de
vestir aconchegante e sob medida para uma jovem de 25 anos

Quem disse que closet é luxo exclusivo reservado a mansões e imensas coberturas? É possível ter o sonhado quarto de vestir mesmo morando em apartamentos novos, de pequenas e médias metragens, com espaços suficientes para acomodar roupas, calçados e acessórios de maneira organizada. O closet é adaptável a qualquer medida, não existindo uma metragem mínima do cômodo, que pode ser um outro quarto da casa. É preciso apenas obedecer a metragem padrão estipulada para profundidade e altura de cabides.

O ideal é que os armários tenham 60 centímetros, com portas de abrir, e 68 centímetros, com portas de correr, assim as roupas não amassam e cabem com folga dentro do móvel. “É importante que as corrediças sejam de muito boa qualidade. Se as portas forem de correr, elas precisam deslizar com perfeição, sem sair do trilho. No caso das portas de abrir, são fundamentais para não ficarem tortas com o tempo”, explicam as arquitetas. Os armários sem portas podem ter profundidade de pelo menos 55 centímetros.

Para este projeto da residência de uma jovem de 25 anos, primeiramente foi realizada uma reforma. O apartamento de 110 metros quadrados e com três dormitórios teve um deles destinado exclusivamente ao projeto do closet. “Integramos dois quartos com uma divisória sem porta”, revelam as arquitetas. Elas foram incumbidas de providenciar para o closet a maior quantidade possível de armários, com portas de correr, para não perder espaço de circulação.

Totalmente sob medida, os móveis têm as portas espelhadas, não somente para a função de refletir a imagem da proprietária do apartamento na hora de se produzir, mas de criar a sensação de amplitude no limitado espaço de 14 metros quadrados. “Ela tem sapatos lindos e em grande quantidade. Optamos por uma sapateira aberta pela funcionalidade, para deixar alguns pares que ela mais gosta sempre à mão”. O pufe serve de apoio para calçar os sapatos e a penteadeira complementa o ambiente, proporcionando mais um toque de feminilidade com sua charmosa banqueta.



Crédito das fotos: Valterci Santos.

quinta-feira, outubro 30

BANHEIRO DOS SONHOS


Veja as dicas das arquitetas Flávia Bonet e Roberta Bonet
para um espaço moderno e aconchegante

O melhor banheiro do mundo é sempre o da própria casa. É um ambiente que merece tanta atenção quanto os demais cômodos. Ele precisa ser confortável e aconchegante e transmitir sempre a agradável sensação de limpeza que se espera de um espaço como este. Para um casal jovem, na faixa dos 35 anos, as arquitetas Flávia Bonet e Roberta Bonet criaram um banheiro contemporâneo, prático e aconchegante.

Um dos detalhes mais importantes do espaço de 16 metros quadrados foi a iluminação. As duas janelas do banheiro auxiliaram na entrada de luz natural. Para a noite, foram usados spots. “Para a mulher da casa era importante ter um cantinho especial para se maquiar. Usamos lâmpada dicroica com um ângulo adequado, que realça a verdadeira tonalidade da pele, para não ser traída pelo espelho”, afirma Flávia. Nas áreas úmidas, as lâmpadas blindadas foram a melhor opção, para melhor conservação do material.

Uma das exigências era que o banheiro fosse todo branco. “É uma cor chave, que proporciona a sensação de amplitude, assim como acontece com os espelhos. Também é a cor da limpeza e do aconchego”, comenta Roberta. O branco aparece em toda a marcenaria. No piso, na bancada e em detalhes, como os nichos, as arquitetas usaram mármore branco piguês. A penteadeira é em laca branca e o armário da pia em melamínico branco. Nas áreas molhadas, as paredes ganharam azulejos brancos foscos.

O banheiro do casal recebeu uma banheira com hidromassagem, para os momentos de mais relaxamento. “Ela é indicada quando o espaço é amplo e quando realmente será usada pelos moradores, senão acaba se tornando um problema”, orientam as arquitetas. Se o banheiro tiver uma metragem limitada, o segredo para garantir uma boa circulação e a distribuição adequada do mobiliário é usar bancadas de menor profundidade em relação à padronagem, que é de 60 centímetros.


Crédito das fotos: Marcelo Stammer.

Serviço:
Flávia Bonet e Roberta Bonet - Arquitetura

quinta-feira, outubro 2

PRETO É SOFISTICAÇÃO E LUXO NA DECORAÇÃO

As arquitetas Flávia Bonet e Roberta Bonet mostram como a cor personifica e moderniza os ambientes quando bem usada

Altamente utilizado na moda, o preto está sempre em alta no mundo fashion. Mas, depois das roupas e acessórios, é a vez de usá-lo com mais força na decoração dos ambientes. Quando é aplicado de forma correta, a cor pode deixar o cômodo mais aconchegante, luxuoso e moderno. Para as arquitetas Flávia Bonet e Roberta Bonet, o tom pode ser pensado para diversos espaços da casa, variando de acordo com a intensidade que aparece em cada ambiente. “O preto fica ótimo em cozinhas, banheiros, salões de festas e até quartos de crianças”, diz Flávia. Mas é preciso cautela, alerta a profissional. “O preto deixa o cômodo mais escuro e, consequentemente, pesado.”

A facilidade no momento de combinar o tom com outras cores e materiais é um dos pontos positivos e favoráveis para a escolha do preto. “A tonalidade pode estar em qualquer objeto, revestimento ou acabamento. Uma boa ideia é compor com bege, cinza e marrom”, recomenda Roberta.

Para quem tem receio de usar a cor em uma parede inteira e não quer ousar na decoração, as profissionais explicam que o ideal é aplicar em pequenas quantidades, acrescentando um ou dois objetos na sala de jantar, por exemplo. “Não há um limite para o uso do preto, mas é bom seguir uma proporção, para evitar a sensação de diminuição dos espaços”, orienta a arquiteta.

É importante que o cômodo seja decorado especificamente para o uso da cor negra. “Neste projeto, a cor da marcenaria dominou o ambiente, dando muito destaque ao móvel. O preto tem o inconveniente de não aparecerem os detalhes de frisos e acabamentos, mas, neste caso, era mesmo o nosso objetivo: somente destacar o preto e o brilho do material”, relata Flávia. 


quarta-feira, setembro 17

UM ESCRITÓRIO NO CONFORTO DO LAR

As arquitetas Flávia Bonet e Roberta Bonet comprovam na prática como é
possível transformar um pequeno espaço em um agradável home office


Para muitas pessoas é um sonho de consumo ter um home office e não precisar mais sair de casa para trabalhar e fazer seu próprio horário. Para as mulheres, então, que se desdobram entre as tarefas profissionais e os afazeres domésticos, sendo ainda esposas e mães, uma solução e tanto.

Mas o trabalho em casa requer muita disciplina e um ambiente específico para a função, organizado e funcional. De preferência, que somente o “chefe” tenha acesso. Afinal, imagine como seria constrangedor enviar a um cliente uma pasta de documentos importantes misturados a rabiscos infantis. Cada coisa sem seu lugar!

Com a vida cada vez mais tecnológica, até as menores metragens têm capacidade para serem transformadas em modernos e confortáveis escritórios. Bem sabem as arquitetas Flávia Bonet e Roberta Bonet, que encontraram a solução para um dos cômodos de um apartamento no Ecoville, em Curitiba.

O espaço de 5 metros quadrados é hoje o home office de uma administradora de empresas, casada e mãe de duas meninas. “Ela pediu um local prático, onde também pudesse realizar suas atividades com conforto e eficiência, com um bom espaço para o apoio de laptops e coleções de lápis, além de estantes para os livros”, descreve Flávia.

As profissionais procuraram ter o maior aproveitamento de espaço possível. Uma das soluções foi trocar a porta convencional por uma de correr, para melhorar a circulação e aumentar a área útil. Para o mobiliário, foi usada marcenaria sob medida, com laca branca, e portas de vidro brancas. “A cor clara e o vidro auxiliam na iluminação, essencial em um home office”, afirma Roberta.

O mobiliário neutro e a transparência complementam a iluminação indireta instalada no ambiente, diz Flávia. “A claridade e a luz correta são ideais para o conforto visual do usuário do escritório e a garantia de uma melhor produtividade no trabalho.”



Serviço:
Flávia Bonet e Roberta Bonet - Arquitetura